quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Informações

GAVE aumenta o Banco de Itens

O Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE), do Ministério da Educação, continua a expandir o projecto do Banco de Itens, lançado em 2006.

À Matemática, disciplina seleccionada para o arranque da fase experimental deste projecto e que disponibiliza, só à sua conta, cerca de cinco mil questões, já se acrescentaram as disciplinas de Língua Portuguesa, no 1.º e 2.º ciclo, Biologia, Biologia e Geologia, Economia, Física, Física e Química, Geografia e Química, do ensino secundário.

Esta iniciativa visa proporcionar aos professores e aos alunos uma ferramenta de apoio ao ensino e à aprendizagem.

Os alunos têm a possibilidade de testar os seus conhecimentos, respondendo aos itens na página electrónica do GAVE.

Aos professores, por sua vez, é disponibilizado o acesso a uma área reservada, onde podem criar pastas personalizadas destinadas a trabalhos de casa ou fichas de avaliação, entre outras funcionalidades.

O professor pode ainda sugerir itens da sua autoria para posterior publicação no Banco de Itens.

Todos os itens sugeridos serão analisados pelo GAVE, tendo os mesmos de cumprir as seguintes regras: ser da autoria do professor que o sugere; o autor tem de estar devidamente identificado; o conteúdo do item tem de estar de acordo com os programas em vigor; e o item deve estar devidamente caracterizado, indicando conteúdos e capacidades.

O item, se aprovado, será publicado com menção ao autor respectivo.


Informações e Links

1 – Banco de Itens em http://bi.gave.min-edu.pt/bi/ .

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Testes intermédios para o ano lectivo de 2008/2009 A realização de testes intermédios no ano lectivo de 2008/2009 abrange as disciplinas de Matemática do ensino básico (8.º e 9.º anos), de Biologia e Geologia, de Física e Química A e de Matemática A do ensino secundário. Os testes intermédios, disponibilizados pelo Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE), têm como principais finalidades permitir aos professores aferir o desempenho dos seus alunos por referência a padrões de âmbito nacional, bem como consciencializar os alunos relativamente à sua progressão nas aprendizagens, tendo em conta estes padrões, permitindo, ao mesmo tempo, a familiarização com instrumentos de avaliação externa. Os resultados destes testes funcionam como indicadores das áreas de aprendizagem em que a generalidade dos alunos revela maiores fragilidades, fornecendo informação relevante aos docentes, para que estes possam desenvolver estratégias adequadas à superação das dificuldades detectadas. A aplicação dos testes intermédios em cada estabelecimento de ensino é facultativa. A decisão da sua aplicação, bem como as implicações que as classificações poderão ter no processo de avaliação dos alunos, cabe aos órgãos de decisão pedagógica e executiva das escolas. Com a duração de 90 minutos, o teste de uma mesma disciplina ou ano de escolaridade é aplicado em simultâneo em todo o território nacional. Os testes devem ser corrigidos e classificados pelo professor da turma, sendo importante a discussão dos critérios de classificação com os alunos na aula de correcção da prova, para que estes contactem com um modelo semelhante ao do exame nacional. Os testes intermédios não constituem um modelo de exame nacional, na medida em que, devido ao calendário de realização das provas, apenas podem avaliar parcialmente os conhecimentos dos alunos. No entanto, estes testes aproximam-se do modelo de prova de exame nacional, no que se refere à tipologia dos itens e aos respectivos critérios de classificação.


Para mais informações consulte GAVE



Informações

Dado estarem a ocorrer alguns roubos nos balneários, vimos alertar os Encarregados de Educação/pais da existência de um "saco de valores", onde os alunos podem colocar os telemóveis, carteiras, etc., enquanto decorrem as aulas de Educação Física. Este saco encontra-se na posse das auxiliares educativas.

Fazendo parte do “Conselho Geral Transitório”, a Associação de Pais encontra-se desde o início do ano lectivo a colaborar, activa e semanalmente, na alteração do "Regulamento Interno da Escola", particularmente, na elaboração do Capítulo V, referente aos alunos (tendo como base a Lei 3/2008).

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

domingo, 5 de outubro de 2008

Informação

CONFAP assinala em 7 de Outubro o Dia da Escola e dos Pais
com sessão pública de apresentação
da Campanha de Sensibilização dos Pais para a Educação
A CONFAP realiza, no próximo dia 7 de Outubro, pelas 15.00 horas, na Sala dos Condensadores do Museu da Electricidade, Central Tejo, Avenida de Brasília, Lisboa, uma sessão pública de apresentação da Campanha de Sensibilização dos Pais para a Vida da Escola e a Educação, que conta com a honrosa presença da Senhora Ministra da Educação, Dr.ª Maria de Lurdes Rodrigues, e de outras individualidades da sociedade portuguesa, para a qual se convida toda a comunidade educativa e a sociedade civil em geral.